Açores

Pois é! Tivemos uma semana de pausa-fora-de-horas, longe das enchentes de gente do Verão. Uma semana nas Furnas, em S. Miguel, numas férias muito desejadas. Algumas imagens para deixar crescer água na boca. Neste lago cor de ferro (e cheio dele) a água renova-se continuamente, mais quente que a temperatura do corpo. Tomamos uns belos banhos de fim de tarde e nem o frio nem a chuva nos demoveram. Diga-se de passagem que se estava bem melhor lá dentro que cá fora.

 

 

O lago integra-se neste jardim-floresta delicioso – o Parque Terra Nostra, com espécies de todo o mundo, que por aqui crescem como cogumelos.

Floresta de palmeiras e fetos arbóreos.

 

Um sobreiro, que nunca foi podado e ao qual nunca tiraram cortiça. Para quem convive com eles todos os dia,s aqui no Alentejo, foi uma visão estranha. Nunca tinha imaginado que pudessem atingir tamanhas proporções.

Vale de Inhame (que a propósito fica delicioso frito aos palitos, como batatas), regado por um ribeiro de águas mornas, que fumegam com o frio da  manhã.

Poça de águas quentes para tratar males-de-pés (para quem for valente o suficiente para os pôr lá dentro – a água está a uma temperatura tão elevada que eu não aguento mais que um ou dois segundos). Felizmente o rio ao lado é de água fresca para ir alternando.

A G. preparada para todas as adversidades. De facto, apanhamos as quatro estações nestes dias.

Advertisements