fim de tarde de praia

 

O que fazer quando ano e meio de gente olha para nós e diz “Eu, eu, p’aia, p’aia!” perante um cenário paradisíaco que aparece momentaneamente na televisão?

Queres ir à praia?, perguntamos. O olhar que acompanhou o acenar de cabeça foi daqueles que derruba todos os obstáculos. Como se ir à praia fosse coisa que conhecesse bem…. Eu pensava que ela já nem se lembrava da praia, dos dois dias que conseguimos, entre chuva e nuvens, pisar a areia, há uns meses, pela Páscoa.

Apesar da minha barriga de 38 semanas, que já se queixa das viagens de carro, sábado, às 5h da tarde, fizemos hora e meia de caminho para chegar à praia na melhor hora para a gente miúda. Quando o sol já está mais fraco e o areal menos concorrido. Soube mesmo bem. Foi uma daquelas belas ideias que as crianças têm a frescura de ter.

 

 

 

A brincadeira abriu-lhe o apetite e atacou uma maçã com casca e tudo, bem ao estilo dela.

No regresso fizemos uma paragem em Alcácer para um peixinho grelhado como não se encontra aqui nas planícies do porco preto. E a noite foi daquelas, descansadas.

 

 

Advertisements