da privacidade e dos direitos individuais

Atenção: nada do que escrevi a seguir invalida o facto de eu considerar absolutamente hediondo o abuso sexual de menores. Para que fique bem claro, este post nada tem a ver com a protecção dos direitos dos pedófilos, mas sim com a protecção dos direitos de todos nós.

Hoje li este artigo sobre a disponibilização de uma lista de pedófilos à qual os pais podem ter acesso. Não é novidade, já tinha ouvido nas notícias que isto iria avançar. E não posso deixar de me indignar com aquilo que considero um atentado à privacidade dos cidadãos e marcar a minha posição contra esta tomada de decisão.

Sim, eu sou mãe e não concordo com a existência de uma lista de pedófilos à qual os pais podem ter acesso. E passo a enumerar as minhas razões:

1. Porque se assim é, já agora, se não se importam, disponibilizem também uma lista de sociopatas, homicidas e condutores embriagados, pois todos eles põem em sério risco a vida dos meus filhos. E já agora também uma lista dos traficantes de estupefacientes. E ainda me hei-de lembrar de mais uns quantos.

2. Saber quem são os pedófilos que vivem ao meu lado não vai mudar em nada a minha conduta de protecção dos meus filhos, pois existem MUITOS outros, que nuca foram condenados, não constam da lista e que eu não faço a mínima ideia quem são.

3. Ter conhecimento da lista pode dar uma falsa sensação de segurança, pelos motivos enumerados acima, o que pode pôr em risco as crianças.

4. A maioria dos crimes de abuso de menores ocorre dentro do contexto familiar (alargado) como está extensamente estudado.

5. Dizer que apenas os pais terão conhecimento da lista é uma ladaínha mal contada, pois quase todos somos pais ou amigos de pais, e etc, e essas informações disseminam-se como chamas numa tarde ventosa de verão.

6. A nossa justiça defende que cada um, depois de cumprir pena pelos crimes cometidos, deverá seguir a sua vida. Eu sei, vão-me dizer, “mas um pedófilo não deixa de o ser”. E eu pergunto, e qual a taxa de sucesso em relação aos ex-reclusos dos outros tipos de crimes?

7. Este é um passo grave, a caminho do negligência do direito à confidencialidade dos cidadãos. Eu, enquanto cidadã, sinto-me lesada com este tipo de tomadas de decisão, que considero uma excepção perigosa.

Advertisements