#ThisIsACoup

coup

No dia em que a Europa tirou a máscara e mostrou a face do carrasco ditador, a democracia assinou a sua própria pena de morte com execução imediata. Tsipras, escolheu entre um de dois becos sem saída, depois de vários dias e noites em cenário de guerra. Sai vivo, mas não vitorioso. Assim como todos nós, europeus, que o éramos.

Partilho este vídeo, de pessoas para pessoas, de esperança numa geração ou em duas ou em mais. Infelizmente, nunca terá o seu efeito, pois por muito que gritemos e e ergamos os braços nunca seremos ouvidos nem teremos força para fazer valer a vontade dos europeus, pois nós já não existimos. A democracia e os seus cidadãos encontram-se a viver uma vida fantasiada, dentro de um muro  fechado, animados por distracções ocasionalmente atiradas cá para dentro por gestores de capital que nos vão fazendo crer que ainda temos poder democrático e decisivo. E por muito que se estiquem que saltem, que gritem, esta é uma muralha bem alta e sem saída. Não somos donos do nosso destino.

Durante toda a noite os cidadãos do mundo manifestaram-se, gritaram, indignaram-se As redes sociais do facebook e twitter encheram-se de mensagens de todo o mundo com uma opinião muito clara:

#ThisIsACoup

e no entanto amanheceu como outro dia qualquer. Nada acontece, não rolam cabeças, os “líderes” (ditadores) não são depostos, não saímos à rua de “armas” na mão. Somos moles, podres, acomodados.

On the day that Europe took off the mask and showed the face of the dictator executioner, democracy has signed its own death penalty with immediate execution. Tsipras, chose between two dead ends, after several days and nights in a war scenario. He gets out alive, but not victorious. Like all of us, europeans, that we used to be.

I share this video made by people to people, of hope in a generation or two or more. Sadly, it will never have its effect, because it doesn’t matter how much we shout out and and raise our arms. We will never be heard nor have power to enforce the will of europeans, because we no longer exist. Democracy and its citizens are living a fantasized life, inside a closed wall, animated by distractions occasionally thrown here by capital dictators, playing the make believe that we still have democratic and decisive power. One can stretch, jump, cry. This is a very high wall with no way out. We are not masters of our destiny.

Throughout the night the world’s citizens came forward and shouted, and showed their indignation. Social networks like facebook and twitter filled worldwide messages with a very clear opinion:

#ThisIsACoup

and yet it dawned like any other day. Nothing happens, no heads will roll, the “leaders” (dictators) are not deposed, we don’t go out to the street with “weapons” on our hand. We are soft, rotten, accommodated.

Advertisements